Friday, February 23, 2007

o poço e a nora


12 Comments:

Blogger Manel said...

Nos seus bons velhos tempos acordava-se com a mula e tirar água para regar a horta bem cedo de manhã. O Sr. Alberto, mito das festas desse tempo, pacientemente cuidava dos seus feijões, couves, tomates e outras delícias que chegavam à mesa na forma de soupas intensas e inexplicavelmente boas.
Lembro-me da minha mãe lhe dizer que queria plantar flores:
-Ó menina, flores? Flores não se comem!
No seu pragmatismo partia na sua mota como ainda faz hoje.
O poço ficava então à minha mercê... Eu era a mula e o Sr. Alberto ao mesmo tempo. Trazia água para cima e divertia-me com o som dos alcatruzes a pingar uns para os outros. Até bastante tarde nunca percebi porque é que eles tinham todos um furo no centro. Não se perdia muita água mas já agora podia trazer-se mais um bocadinho de água para cima. Mas hoje sei que estava tudo pensado. Quando se parava a Nora se não fossem esses furos a água ia ficar ali no alcatruz até que mais alguém a viesse usar. Nessa altura provavelmente já estaria enquinada e portanto aquele furo transformava a Nora na escultura cinética mais agradável de se ouvir que eu conheço a garantia a qualidade da água. Um dia parti a bola de pedra que faz de contra-peso. Compraram uma nova e ao principio ficava feia aquela pedra nova com a velha. Hoje já não se distinguem uma da outra. Hoje o meu tempo também já passou. É preciso encontrar novas noções de tempo para voltarem a brincar com a Nora. Já nem há alcatruzes.
Trabalium ancestral... digamos.
Um abraço para os moradores temporários e de fim de semana da quinta de baixo.
Esta foi uma semana dura de roer para mim no barblog do Rob. Estar longe há quase 4 anos não é pêra doce. É mesmo daquelas rijas, verdes demais que arrepanha a boca toda. Viajemos para já em pensamento para juntos destes trabalhos que eu explico em demasia.

10:31 AM  
Blogger Maria Antunes said...

ahhhh... que frase tão bem escolhida. Não podia ser mais verdadeira, apesar da "minha" não ser a dele, nem a sua.

12:41 PM  
Anonymous FF said...

Xiiiiiiiiiiiii Manel !!!!

5:27 PM  
Anonymous ico said...

a fotografia é boa e transporta-nos... mas o manel conduz-nos numa autêntica viagem !

7:40 PM  
Blogger Ana Sofia Santos said...

ca pra mim tem é uma mensagem subliminar qq no titulo hehe

9:05 PM  
Blogger Ana Sofia Santos said...

ca pra mim tem é uma mensagem subliminar qq no titulo hehe

9:05 PM  
Blogger bijagós said...

Ah, Manel, Manel.. E pensar que houve um tempo, há muito tempo, em que tu dizias ter dificuldade em escrever... Espero que as nossas horas conjuntas tenham dado uma ajuda.
Permite-me, mesmo assim, um reflexo condicionado de deformação profissional: atenção a um ou outro errozito de ortografia...
Desculpa-me. Não retiram nem um bocadinho da força do teu texto...
Um beijinho.

10:36 AM  
Anonymous Anonymous said...

Este último comentário é de palerma!

11:50 AM  
Anonymous Anonymous said...

Amigo Bijagós:
Há escritores e revisores. Em qual dos grupos se inclui?

12:27 PM  
Blogger bijagós said...

Amigos anónimos: Têm toda a razão. Quando se faz um comentário num blog, ele passa realmente a ser público. As vossas opiniões são totalmente aceitáveis: se estivesse no vosso lugar, provavelmente diria coisas parecidas. Mas o meu comentário era mesmo só para o Manel. Para exprimir uma cumplicidade e uma grande ternura.

12:31 PM  
Blogger Manel said...

Bolas devia ter usado o corrector ortográfico! :P
Não deu tempo. Desculpem. Mas queria dizer que fiquei feliz por acharem que não estraguei a imagem. Eu sempre dei erros de ortografia a menos que faça um esforço extra. As minhas desculpas a quem isso arrepia e muito obrigado pelo apoio a quem não faz impressão. Da próxima fica tudo mais correcto... Abraços e muitas saudades para todos.

6:03 PM  
Blogger Manel said...

As minha sopas de letras inquinadas são contrapesos do princípio activo.
;)

6:07 PM  

Post a Comment

<< Home

Site Meter