Tuesday, April 25, 2006

o cravo

8 Comments:

Blogger rob said...

não sou de nenhum partido e nem pretendo ser, mas devo dizer que para mim o dia 25 de Abril de 1974 foi um dia de alegria.
o que se passava não fazia sentido.
uma guerra sem nexo e uma censura parva ... por exemplo, não se podia ver na íntegra o Clockwork Orange, nem ouvir o je t'aime moi non plus...
o que veio depois é uma outra história...
tinha posto no ano passado um cravo, e não queria repetir, mas o Alberto João irritou-me, e o Aníbal também.
já que agora posso, aqui fica um cravo pelo dia 25, e só por isso ...

10:14 PM  
Anonymous cat said...

Nao percebo o significado dessa fotografia...
o que se passou no dia 25 de abril de 1974 no Brasil? Nao sei de nada...

11:43 PM  
Blogger isto&aquilo said...

gosto de cravos...é pena é hoje já não terem quase cheiro!

12:50 AM  
Blogger O Meu Outro Eu Está a Dançar said...

que bom! já podemos ouvir a je t'aime moi non plus com gemidos e tudo (e tudo e tudo)!

2:45 AM  
Blogger rob said...

no Brasil deviam estar a sambar ou a jogar futebol (graças a Deus)... mas em Portugal nesse dia vi o filme todo e dancei muito o je t'aime ...

6:04 AM  
Blogger Clau said...

je t'aime no carro, je t'aime em casa, na rua... hoje é em todo o lado, graças ao 25 de Abril! Se bem que ouvi na rádio algumas pessoas contra os cravos, pois eu sou a favor dos cravos (apesar de preferir sempre rosas)! Podem não ter cheiro e tudo o mais, mas são um símbolo da nossa história e do que somos como nação.

9:16 AM  
Anonymous carioca de limão said...

se quiserem muito muito muito, je t'aime moi non plus, dia 18 de abril em http://cariocadelimao3.blogspot.com/2006/04/le-video-interdit.html

11:50 AM  
Anonymous Anonymous said...

E que os ideais de liberdade ataquem pela evidência todos os que ainda não se aperceberam da sua essência. Cá para mim é preciso um socialismo sério/moderado alimentado por uma forte convicção de que a prioridade é social e não económica. Cada vez mais sinto que sou herdeiro dos ideais de uma esquerda que hoje se quer equilibrada e se possivel apartidária. Serei sempre que me pedirem (ou derem oportunidade) porta-estandarte de um país que para ser livre precisa de desafios e muita pica. Mais do que encontrar um partido é preciso encontrar objectivos e força para os pôr em practica. Viva o 25 de Abril e a puberdade do país que me criou e me fez nascer precisamente 6 anos depois... Força nas canetas!

1:56 AM  

Post a Comment

<< Home

Site Meter